Blog

Quando deve ser feita a troca do PNEU DE EMPILHADEIRA?

Quando deve ser feita a troca do PNEU DE EMPILHADEIRA?

As empresas precisam, cada vez mais, reduzir custos ao mesmo tempo em que otimizam suas operações. Realizar a troca regular do pneu de empilhadeira, por exemplo, é uma das maneiras mais inteligentes de garantir esse cenário em atividades logísticas.

A empilhadeira, com certeza, é um dos principais equipamentos quando se fala de movimentação de cargas e produtos pesados. Por isso, assegurar que a ferramenta esteja nas melhores condições é crucial para uma empresa.

Para ajudar você, apresentaremos as questões mais importantes sobre um pneu de empilhadeira. Continue a leitura e saiba mais!


Quais são os tipos de pneus de empilhadeira?

Primeiro é importante lembrar que existem diferentes modelos de empilhadeiras. Logicamente, isso faz com que haja vários tipos de pneus. Confira, abaixo, os mais utilizados:


Sólido

O pneu sólido tem uma particularidade incomum: por ser feito completamente de borracha dura, ele não precisa ser preenchido com ar para funcionar. Isso mesmo, o trabalho inerente a outros pneus não existe com o modelo sólido.

Uma das principais vantagens do pneu sólido é a capacidade de atuar com a mesma eficiência em atividades internas e externas, embora ele não seja recomendado para superfícies irregulares.

A maior desvantagem com certeza é o fato de ele não favorecer a vida útil das empilhadeiras, pois o pneu sólido não diminui o impacto entre o veículo e o solo.


Poliuretano

O pneu de poliuretano é o modelo recomendado para as empilhadeiras elétricas. Basicamente, ele foi projetado para ser pressionado sobre a roda do veículo.

A fácil instalação e a excelente tração estão entre as principais vantagens do modelo poliuretano. Em contrapartida, esse tipo de pneu só é recomendado para ambientes internos, pois não suporta a superfície de terrenos acidentados.


Pneumático

O modelo pneumático é, sem dúvidas, o mais utilizado. Ele tem a aparência dos pneus de caminhão e, diferentemente do modelo sólido, precisa ser preenchido com muito ar antes da sua utilização.

O pneumático não é o mais utilizado à toa, afinal, engloba todas as vantagens dos outros modelos e vai além. Entre os principais benefícios estão:


  • maior resistência e durabilidade;
  • fácil adaptação a terrenos ásperos;
  • fabricação com borracha forte (embora precise de ar);
  • aumenta a vida útil da empilhadeira ao diminuir o impacto com o solo.


Quais são os sinais que indicam a necessidade da troca de pneus?

É importante entender sobre a superfície do pneu, visto que é um dos principais indicadores de desgaste da peça. Quando a superfície apresenta sinais incomuns, como lisura e porosidade, é preciso ligar o alerta de atenção.

Caso sejam ignorados esses tipos de detalhes, os pneus deixam de oferecer segurança e a estrutura da empilhadeira começa a entrar em risco. Confira outros sinais que indicam a necessidade da troca de pneus:


Fissuras

As fissuras estão entre os sinais mais graves e contundentes para a troca dos pneus. Também conhecidas como rachaduras, aparecem quando o material já está completamente desgastado e com dificuldades para suportar o trabalho realizado.

Notá-las é muito simples, pois são detalhes completamente perceptíveis a olho nu. Ao serem detectadas, deve-se inutilizar o equipamento até que seja feita a troca dos pneus.


Irregularidades

Assim como acontece nos veículos comuns, as falhas de um pneu de empilhadeira nem sempre são percebidas facilmente. É justamente por isso que as irregularidades podem trazer bastante dor de cabeça para o usuário.

Aqui, o ponto-chave é identificar a razão da irregularidade do pneu. Por exemplo: se a empilhadeira estiver sendo utilizada de forma equivocada, com o piloto aplicando manobras bruscas e outras situações não recomendadas, há chance de ocorrer desgastes desiguais no pneu.

Fora isso, pode acontecer a utilização do modelo errado para uma operação específica, como a implementação do pneu poliuretano em atividades externas e/ou terrenos acidentados.


Quais são as principais consequências de não trocar os pneus na hora certa?

Logicamente, se você ignora os sinais para a troca de pneus, pode acabar tendo grandes problemas. Confira, abaixo, as principais consequências da negligência:


Acidentes

A consequência mais grave e a que mais deve ser evitada em qualquer situação. Quando qualquer equipamento ou ferramenta não recebe o cuidado necessário, os riscos de acidente são altos, e isso não é diferente com os pneus.

Por exemplo: quando ocorrem oscilações na base da empilhadeira, em virtude de rachaduras e irregularidades dos pneus, podem acontecer movimentos laterais durante a operação, fazendo com que a máquina tombe com a carga.

Além de todo o prejuízo financeiro, um cenário assim pode vitimar funcionários e até mesmo causar a interdição da empresa. Ou seja, é necessário um trabalho sério para evitar ao máximo algo dessa magnitude.


Avaria de produtos

Uma das principais funções de uma empilhadeira é movimentar produtos e cargas pesadas, garantindo maior agilidade e segurança. Porém, quando não há cuidados com os pneus, esses benefícios podem não acontecer.

Como explicado, durante uma irregularidade, a estrutura do equipamento pode ficar comprometida e a carga danificada. No entanto, mesmo em situações simples, em razão do desgaste dos pneus, os produtos correm grandes riscos de serem avariados.


Aumento no gasto de combustível

Esse é mais um ponto em comum que as empilhadeiras têm com os automóveis convencionais. Quando compramos um carro na concessionária, entre as principais recomendações do fabricante está o cuidado com os pneus para evitar o aumento de gasto de combustível.


De fato, quando os pneus não apresentam as melhores condições, o veículo precisa realizar um esforço maior durante o seu funcionamento. Quanto maior a potência aplicada, maior será o consumo de combustível. Ou seja, além de todo o risco material, a sua empresa ainda aumentará os custos.


Diminuição da vida útil da empilhadeira

Como apresentado durante o artigo, os pneus têm papel importante na durabilidade das empilhadeiras. Por isso, não só é necessário utilizar os pneus certos para cada operação, como também é imperativo realizar a troca nos momentos certos.


Enfim, sem dúvida alguma o pneu de empilhadeira é um dos itens que merecem mais atenção dentro de uma operação. Então, para garantir maior segurança na rotina de trabalho da sua empresa, adote a manutenção preventiva nas empilhadeiras e evite prejuízos.


Fonte: https://movimak.com.br/quando-deve-ser-feita-a-troca-do-pneu-de-empilhadeira/


Efeitos de Velocidade no Pneu da Empilhadeira

Efeitos de Velocidade no Pneu da Empilhadeira

O segundo fator que mais afeta a vida do pneu de uma empilhadeira é a velocidade. Todos os pneus têm limites especificados, o que equivale a dizer que foram projetados para flexionar um número de vezes com a carga correspondente num determinado intervalo de tempo. Uma velocidade acima da especificada fará com que essas deflexões gerem calor, a...

Abrir Tópico >

Componentes e Requisitos FUNCIONAIS DE UM PNEU PARA EMPILHADEIRA

Componentes e Requisitos FUNCIONAIS DE UM PNEU PARA EMPILHADEIRA

Componentes de um Pneu para Empilhadeira À primeira vista, o pneu moderno parece ser nada mais do que uma peça redonda de borracha que se encaixa em uma roda. No entanto, um exame atento revelará que os pneus são realmente produtos muito complexos. A parte mais conhecida de um pneu é a banda de rodagem que tem diferentes padrões de ran...

Abrir Tópico >

Quando deve ser feita a troca do PNEU DE EMPILHADEIRA?

Quando deve ser feita a troca do PNEU DE EMPILHADEIRA?

As empresas precisam, cada vez mais, reduzir custos ao mesmo tempo em que otimizam suas operações. Realizar a troca regular do pneu de empilhadeira, por exemplo, é uma das maneiras mais inteligentes de garantir esse cenário em atividades logísticas. A empilhadeira, com certeza, é um dos principais equipamentos quando se fala de movimentaç...

Abrir Tópico >